AMIGOS DE PEIXES DESPORTIVOS DO MUNDO

domingo, 25 de novembro de 2012

O PANGA - Pangasianodon hypophthalmus (Sauvage, 1878)



FAMÍLIA: pangasiídios

LONGEVIDADE:

PROFUNDIDADE: 0 - 30m

COMPRIMENTO: 130cm

PESO: 44kg

DISTRIBUIÇÃO: Ásia, Chao Phraya, Cambodja, Vietnam e bacias do rio Mekong.



BIOLOGIA: o Panga ou peixe gato raiado é um nadador fora de série para ser um peixe gato, habita em largos ríos Ásiaticos, com fortes correntes onde graças a uma fantástica cauda domina perfeitamente o seu habitat. Para qualquer aficionado à aquariofilia é um velho conhecido, embora nem todos os aficionados tenham consciência da grande capacidade predadora deste peixe e muito menos do tamanho excepcional que pode atingir em plena natureza. O panga é uma espécie migratória e todos os anos entre Maio e Julho sobe o río em que habita como um autêntico salmão para a desova. Este peixe gato é um peso pesado, que nos pode oferecer uma luta titânica ao atingir um tamanho considerável, grande parte da sua técnica de defesa consiste em pegar-se ao fundo utilizando o seu peso para literalmente colar-se a este, seguida de corridas capazes de esvaziar meio carrete.



ALIMENTAÇÃO: peixe, crustáceos e plantas do seu habitat, no entanto como qualquer perdador é um oportunista e não deixará de engolir qualquer outro animal que possa considerar um bom alimento.

MÉTODOS DE PESCA: spinnig, à bóia, carpfishing.

VIDEO: este video explica na perfeição o tratamento do famoso Panga e porque razão não devemos consumir esta espécie. A não ser claro que seja capturada por uma fonte em que confiemos.



RECORD IGFA: encontra-se em 21,300kg capturado por Sutchi Hajmalle no lago Bung Sam Lan na Tailândia.

CURIOSIDADES: o Panga sempre que capturado em estado selvagem é um optimo alimento, como qualquer outro peixe que viva num rio saudável no entanto no últimos tempos tem chegado ao nosso mercado uma enorme quantidade de panga da qual não se conhece procedência que não vos aconselho a consumir. Pois este peixe não vem do rio propriamente dito e sim de enormes "galinheiros" onde são alimentados com qualquer tipo de restos alimenticios que sobram de outras fontes. Estes pangas estão infestados com elevados níveis de venenos e bactérias. (arsênio dos afluentes industriais e tóxicos e perigosos subprodutos do crescente setor industrial, metais pesados, bifénilos policlorados (PCB), o DDT e seus (DDTs), clorato, compostos relacionados (CHLs), hexaclorocicloexano isómeros (HCHs), e hexaclorobenzeno (HCB)).

EDITOR

A minha foto

Los que me conocen, saben quien soy...