AMIGOS DE PEIXES DESPORTIVOS DO MUNDO

sábado, 29 de maio de 2010

O INCONNU - Stenodus leucichthys


FAMÍLIA: corégonos

LONGEVIDADE: 20 anos.

PROFUNDIDADE: 0 - 50m

COMPRIMENTO: 130 cm

PESO: 25 kg.


DISTRIBUIÇÃO: Norte de América e Euroàsia, Canadá, China, Mongólia e Rússia.


BIOLOGIA: este peixe grande e robusto é o uníco corégono predador da América do Norte. A maioria dos Inconnu (que traduzido vem a ser como peixe desconhecido) vivem em estuários e nos braços inferiores dos rios, migrando rio acima para desovar, mas existem populações lacustres que não emigram. Os exemplares jovens alimentam-se inicialmente de plâncton e depois de pequenas criaturas que habitam no fundo, antes de se tornarem predadores durante o segundo ano de vida, altura em que começam a caçar qualquer habitante dos seus dominios, incluindo peixe na sua dieta. Os córegonos estão ampliamente distribuídos pelos lagos rios e ribeiros do Hemisfério Norte.


É uma espécie que se encontra actualmente em perigo de extinção, e a sua pesca está proibida em muitos países. Existe também o Corégono de lago (Caregonus clupeaformis), o Corégono Europeu (Coregonus sp.), o Corégono de Artedi (Coregonus artedi), porém todos mais pequenos que o Corégono em questão.

                                                            Cortesia de L. E. Hudnall


ALIMENTAÇÃO: asticot, minhoca da terra, rãs, peixe, e amostras.


MÉTODOS DE PESCA: spinning, á mosca, á bóia, ao fundo, corrico.




                             ACONSELHO AS AMOSTRAS PELA DESPORTIVIDADE.


RECORD IGFA: encontra-se em 24, 040 kg capturado por Lawrence E. Hudnall no dia 20/08/1986 no rio Pah, Alaska. U.S.A.

segunda-feira, 24 de maio de 2010

A PERCA DOURADA - Macquaria ambigua



FAMÍLIA: percictídeos

LONGEVIDADE: 20 anos.

PROFUNDIDADE: 0 - 20 m

COMPRIMENTO: 80 cm

PESO: 23 kg

DISTRIBUIÇÃO: Austrália.


BIOLOGIA: o seu habitat perferido são os cursos de águas lentas e lodosas, donde se alimenta de camarões e caranguejos. A sua coloração varia entre o verde-azeitona e o amarelo, com um ventre pálido. Durante a sua juventude a sua cor é bastante diferente, possui nessa fase um corpo delgado e manchas negras abundantes sobre um fundo amarelo.
A sua familia compreende cerca de 45 espécies às quais pertencem também a Perca Prateada (Bidyanus bidyanus), a Perca de Macquarie (Macquaria australasica), a Perca de estuário (Macquaria colonorum), a Perca da selva (Kuhlia rupestris), e o Roncador tisnado (Hephaestus fuliginosus) também conhecido como Brema negra. Dos quais a Perca Dourada é a que atinge maiores dimensões e consequentemente maior preseguição por parte dos pescadores devido a fabulosa luta que proprociona e à excelente carne que possui.

                                                      Cortesia de N. Slater



ALIMENTAÇÃO: camarões, caranguejos, minhoca da terra, vairões e amostras.


MÉTODOS DE PESCA: spinning, corrico, à boia, à mosca.

 
                              ACONSELHO AS AMOSTRAS PELA DESPORTIVIDADE.


RECORD IGFA: encontra-se em  6.200kg  capturada pelo Dr. C.C. Abbot em Bordentown New Jersey em Maio de 1865.

quinta-feira, 20 de maio de 2010

O TÍMALO - Thymallus thymallus


                                                   
FAMÍLIA: timalídeos

LONGEVIDADE: ?

PROFUNDIDADE: 15 m

COMPRIMENTO: 60 cm

PESO: 2 kg



DISTRIBUIÇÃO: Europa, Ásia e Sibéria.



BIOLOGIA: os Tímalos alimentam-se sobretudo de criaturas que vivem no fundo, tais como larvas de insectos, crustáceos e milhocas, mas também comem insectos que andam na superfície. O Tímalo europeu e o seu parente americano, (Thymalus arcticus) são muito parecidos, encontram-se normalmente em ribeiros e rios de água fria e transparente muito oxigenada, embora existam também em lagos, especialmente na América do Norte, são relativamente pequenos com um peso médio que ronda os 2-3 kg. Porém o combate que te pode oferecer um "peixinho" destes é simplesmente magnífico, pois defende-se com extraordinários saltos, demonstrando que muitas vezes o tamanho nao é o mais importante, para além disso é um peixe belissímo. Em águas sobrelotadas de Tímalos dá-se por vezes o Nanismo (crescimento reduzido da espécie) devido ao pouco alimento existente nessas águas e há grande densidade de população.


Os Tímalos desovam sobre superfícies de gravilha na Primavera e no início do Verão. Os alevins escondem-se entre as pedras vivendo à custa dos seus sacos vitelinos. A enorme e arredondada barbatana dorsal do Tímalo é sem dúvida o seu bilhete de identidade mais peculiar, a cual se assemelha a uma vela, desenvolve uma coloração mais intensa na época da reprodução. Nessa época o macho utiliza-a como uma espécie de lençol para envolver a fêmea durante o coito, sem dúvida uma peculiaridade que o destaca sobre outras espécies. São muito sensiveis as mudanças bruscas na qualidade das águas o que os transforma em óptimos indicadores da saúde destas.

                                                             Cortesia de H. Silver

 

 
ALIMENTAÇÃO: asticot, milhoca da terra, ou qualquer tipo de insecto existente no seu habitat e amostras.


MÉTODOS DE PESCA: spinning, à mosca, corrico, à bóia, ao fundo.


                          ACONSELHO AS AMOSTRAS PELA DESPORTIVIDADE.


RECORD IGFA: encontra-se em 2,180 kg capturado por Adriano Garhantini no rio Steinfeld em Ddrava, Aústria.

quarta-feira, 12 de maio de 2010

O BAGRE DO MAR - Bagre Marinus


                                                              

FAMÍLIA: ariídeos

LONGEVIDADE: ?

PROFUNDIDADE: 0-50 m

COMPRIMENTO: 60 cm

PESO: 5 kg



DISTRIBUIÇÃO: Atlântico Ocidental e Golfo do México.





BIOLOGIA: a familia dos ariídeos compreende mais de 80 espécies de bagre de mar distribuídos por todo o mundo em águas costeiras temperadas e estuários e (também nos trópicos em água doce). Uma vez capturado o Bagre de Mar de ser manuseado com extremo cuidado, pois as barbatanas dorsal e peitoral possuem espinhos afiados que podem infligir ferimentos dolorosos. Esta espécie é comum nas águas costeiras e salobras desde Massachusetts ao México. Possui quatro barbilhos no queixo e dois na mandíbula superior e podemos encontrar espécies aparentadas nas águas costeiras de rios e lagos do norte da Austrália, tais como o Bagre Azul ou o Bagre Salmão (Arius graeffei).

Uma das mais curiosas particularidades deste peixe é que realiza a incubação dos seus ovos na boca, a cual pode levar mais de um mês. Alimenta-se no fundo comendo uma grande variedade de pequenas presas incluindo o caranguejo azul. A sua pesca realiza-se normalmente de molhes e diques.Não é raro vê-los em estúarios donde realizam incrusões para alimentar-se de pequenos crustáceos e peixe.

                                                              Cortesia de Y. Lee




 
ALIMENTAÇÃO: minhocas da areia, caranguejo e pequenos peixes.


MÉTODOS DE PESCA: Surfcasting, ao fundo, á deriva.

                           ACONSELHO AS AMOSTRAS PELA DESPORTIVIDADE.

RECORD IGFA: encontra-se em 4,540 kg capturado em Boca Raton, Flórida, E.U.A.

terça-feira, 11 de maio de 2010

O BONEFISH - Albula vulpes

                                                            

FAMÍLIA: albulídeos

LONGEVIDADE: ?

PROFUNDIDADE: 0 - 84 m

COMPRIMENTO: 104 cm

PESO: 10 kg



DISTRIBUIÇÃO: Pacífico, Indopacífico e Caraìbas.


BIOLOGIA: o habitat principal desta espécie são os baixíos, embora se tenha constância de capturas a mais profundidade, são habitantes de estúarios e zonas coralinas a pouca profundidade, daí el facto que são uma das espécies favoritas dos praticantes de pesca à mosca devido ao facto que a pesca se realiza detectando o peixe visualmente. Normalmente junto aos recifes de coral tão típicos das águas tropicais. A Flecha prateada ou Macaibí são alguns dos nomes pelos quais se le conhece. O Bonefish atinge a madurez ao alcançar 21-36 cm, altura em que forma cardumes para fecundar. São peixes lutadores e velocistas natos, a sua pesca realiza-se em grande parte visualizando o peixe, para logo lançar a poucos metros da sua situação, devido ao facto que normalmente se encontra em águas cristalinas, e que durante a sua busca pelo alimento, adopta uma posição quase vertical em relação à superficie e se pode ver a sua cauda com bastante facilidade.


Apesar do seu pequeno tamanho o Bonefish é um lutador incrivel, que a mais de um deixará de boca aberta, incredúlo pensando como é que um peixe destas dimensões tira tanto.

                                                                     
                                                             Cortesia de C. Clark


 

ALIMENTAÇÃO: caranguejo, camarões, ameijoas, milhocas, peixes do seu habitat e amostras.


MÉTODOS DE PESCA: Spinning, á mosca, Surfcasting, á bóia.




                              ACONSELHO AS AMOSTRAS PELA DESPORTIVIDADE.




RECORD IGFA: encontra-se em 9 kg capturado por Brian W. Batchelor, em Zululand África do Sul.

EDITOR

A minha foto

Los que me conocen, saben quien soy...