AMIGOS DE PEIXES DESPORTIVOS DO MUNDO

terça-feira, 21 de junho de 2016

O TUBARÃO SARDO - Lamna nasus ((Bonnaterre 1788)


FAMILÍA: lamnídeos.

LONGEVIDADE:

PROFUNDIDADE: 

COMPRIMENTO: 3 metros.

PESO: 227 kilos.

DISTRIBUIÇÃO: Atlántico, Mediterraneo. 



BIOLOGIA: o primeiro factor a chamar a nossa atenção sobre o tubarão Sardo é  o facto de ser um tubarão muito robusto! Com um focinho arredondado e uma grande barbatana caudal. Outra particularidade deste tubarão é que tem cinco fendas branquiais proeminentes logo por cima de cada barbatana peitoral. Prefere águas profundas e abertas, embora seja capaz de se aventurar até águas com uma profundidade inferior aos 6 metros!! Já foram capturados vários exemplares com mais de 45 kilos desde costa com a modalidade de surfcasting. Outra particularidade do tubarão sardo é que os seus dentes possuem uma ponta ou cúspide adicional de cada lado da parte principal do dente, formando uma espécie de tridente! 
Quando anda em casal o macho morde a femea para evitar que se mexa durante o coito. São oviviparos e por tanto os embriões crecem dentro do utero da femea sem formar uma união com a placenta. O periodo de gestação dura entre 8 e 9 meses, os pequenos sardos saem prontos para enfrentar a vida completamente formados e aptos.

ALIMENTAÇÃO: como a maioría dos tubarões alimenta-se peixes tais como a cavala, arenque, sardinha, raias e atúns, tem especial debelidade por lulas e polvos.

MÉTODOS DE PESCA: surfcasting, corrico e pesca embarcada.

                                                               Cortesia de:


RÉCORD IGFA: encontra-se em 

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

O TUBARÃO TIGRE DA AREIA - Odontaspis taurus (Rafinesque 1810)


FAMILÍA: seláceos.

LONGEVIDADE: 

PROFUNDIDADE: 0 - 190 metros.

COMPRIMENTO: 3,30 metros.

PESO: 150 kilos.

DISTRIBUIÇÃO: desde o Mar Vermelho até Japão, Coreia, Austrália, Àfrica do Sul e Argentina.


BIOLOGIA: frequenta as águas costeiras temperadas de ambos lados do Atlántico. A particularidade mais chamativa deste tubarão é o facto de que possui ambas barbatanas dorsais do mesmo tamanho! Desloca-se normalmente em pequenos cardumes que não costumam superar os 15-20 individuos, mas também se pode encontrar em solitário, normalmente este individuos são macho enormes. Desloca-se quase sempre junto ao fundo, porém já foram avistados vários exemplares a meias águas e na superficie. A femea dá há luz depois de 9-12 meses de periodo de gestação e como máximo costumam ter duas crías.A femea tem um estranho comportamento durante este siclo que consiste em morder ao macho.O seu comportamento é normalmente inofensivo a não ser que se sinta atacado.A sua carne é muito apreciada no Japão dónde é caçado com regularidade. Sobre a intensidade de uma batalha com o predador mais prefeito do planeta pouco se pode dizer...

ALIMENTAÇÃO: pequenos tubarões, raias, polvos, lagostas e carangueijos.

MÉTODOS DE PESCA: pesca embarcada, spinning, jigging, surfcasting.

                                                        Cortesia de Rontodella


RÉCORD IGFA: encontra-se em 

terça-feira, 17 de novembro de 2015

O GALHUDO MALHADO - Squalus acanthías ( Linnaeus, 1758)



FAMILÍA: seláceos.

 LONGEVIDADE: 50 anos.

PROFUNDIDADE: 0 - 200 metros.

COMPRIMENTO: 1.20 metros.

PESO: 10 kilos.

DISTRIBUIÇÃO: Atlantico, Argentina, Ilhas Canarias, Angola, África do Sul, Mediterraneo e Mar Negro.


BIOLOGIA: este esguio tubarão, é possivelmente o tubarão mais abundante no mundo, habita normalmente junto ao fundo mas também se encontra com relativa facilidade a meias àguas.Faz incrusões em baías e estuários e tolera com bastante facilidade a àgua doce. Possui uma característica invulgar, uma espinha afiada na extremidade anterior de cada barbatana dorsal. Tal como o tubarão Perna de Moça, tem uma cauda grande e forte, mas não possui barbatana anal.O periodo de gestação dura aproximadamente entre 18-24 meses e dá-se no inverno. Os alevins nascem no inverno com cerca de 26-28 cm e a partir desse momento já começam a caçar. 

ALIMENTAÇÃO: sardinhas, arenques e invertebrados tais como lulas, medusas e minhocas.

MÉTODOS DE PESCA: corrico, spinning, jigging, pesca embarcada.

RÉCORD IGFA: encontra-se em 10,6 kilos capturado por Albert Koawenhourn, na Irlanda.

sábado, 24 de outubro de 2015

O CAÇÃO - Mustelus canis (Mitchill, 1815)


FAMILÍA: seláceos

LONGEVIDADE: 16 anos.

PROFUNDIDADE: 0 a 200 metros.

COMPRIMENTO: 1,5 metros.

PESO: 12 kilos.

DISTRIBUIÇÃO: oeste do oceano Atlantico, desde Massachussetts até à Florida.Venezuela, Cuba, Jamaica, Bermudas, Barbados, Bahamas. Sul do Brasil até ao noroeste de Argentina.



BIOLOGIA: o cação é muito comum nos fundos do Atlantico Ocidental, encontra-se normalmente em alto mar, mas tem o hábito de fazer incrusões de caça em água doce, este factor proprociona aos pescadores de surfcasting a oportunidade de capturar tão belos animais. Possui grandes barbatanas peitorais e uma segunda barbatana dorsal bastante grande, que é quase do mesmo tamanho que a primeira.Ostenta un espiráculo ( orifício redondo que constitui um vestígio de uma primeira fenda branquial) por detrás de cada olho. Os machos podem viver normalmente até aos 10 anos e as femeas cerca de 16 anos. A pró-creação dá-se de maio a junho e depois de um periodo de gestação que oscila entre os 10-10 meses a femea dá à luz uma camada que pode ir de 4 a 20 alevins. Os exemplares jovens alimentan-se de tudo, mas em particular de minhocas, camarões e carangueijos. 

ALIMENTAÇÃO: crustáceos, especialmente lagostas, camarões e carangueijos. 

MÉTODOS DE PESCA: surfcasting, spinning, jigging, pesca embarcada.


RÉCORD IGFA: encontra-se em 

quarta-feira, 29 de julho de 2015

O BLACK BASS MARINHO - Centropristis striata (Linnaeus, 1758)




FAMILÍA: serranídeos

LONGEVIDADE: 20 anos.

PROFUNDIDADE: 0 - 20 metros.

COMPRIMENTO: 60 cm.

PESO: 5 kg.

DISTRIBUIÇÃO: Canada, Flórida e Golfo do México.


BIOLOGIA: um peixe realmente bonito e combativo, de cor generalmente negra com bandas azuis verticais que descem desde a espinha dorsal até ao ventre, que normalmente também é de cor azul claro. Encontra-se em fundos rochosos com águas calmas ou em estuários.A melhor época para pescar esta espécie es de Maio a Junho e de Novembro a Dezembro.É um peixe hemafrodita que pasa grande parte de sua vida como fémea embora durante a época de acasalamento mude de sexo para procrear. A sua luta depois de fisgado é asombrosa para o tamanho e peso que chega a alcançar esta espécie. 

ALIMENTAÇÃO: crustáceos,anélidos,camarões e pequenos peixes.

MÉTODOS DE PESCA: spinning, jigging, pesca embarcada.

O VIDEO: a pesca do Black Sea Bass a jigging.



RÉCORD IGFA: encontra-se actualmente em 5,200 kg.

                                              HOMENAGEM AOS AMIGOS

sábado, 4 de julho de 2015

PAPÚA BLACK SNAPPER - Lutjanus goldiei (Macleay, 1882)



FAMILÍA: lucianídeos

LONGEVIDADE: 

PROFUNDIDADE: 0 - 8 metros.

COMPRIMENTO: 120 cm.

PESO: 25 kg.

DISTRIBUIÇÃO: Oceania. 


BIOLOGIA: pretence à familía dos lucianídeos e é simplesmente uma máquina de lutar, o snapper negro de Papúa vive em zonas com densa vegetação na qual encontra refúgio e donde melhor se camufla para atacar as suas presas. É encontrado com maior frequencia no rio Fly em Papúa, embora tenha colonizado quase todos os rios. Un dos maiores desafios que um pescador pode procurar é tentar parar o Black snapper antes de que ele consiga mergulhar para encontra refúgio. Pois quando tal facto acontece, em um 90% das vezes o peixe ganha a batalha. Este magnifico peixe faz lembrar muitas vezes o cruzamento entre um Mangrove Jack e um Black bass tal é a magnitude da sua boca e a potencia da sua luta. Durante a sua juventude o seu corpo possuí entre 4-5 linhas verticais claras que mimetizam o negro avermelhado do seu corpo, porém ao atingir a fase adulta desaparecem e todo o seu corpo é coberto por um negro prateado. É um peixe extremamente territorial e ataca muitas vezes não para comer mas para matar o possivel invasor do seu território. 


                                                                 Cortesia de:



ALIMENTAÇÃO: carangueijos, peixes do seu habitat e pequenos corcodilos!!

MÉTODOS DE PESCA: spinning, mosca, corrico.

RÉCORD IGFA: encontra-se em 20, 870 kg.

                         

                                                         

                                                                

quinta-feira, 4 de junho de 2015

YELLOW CHEEK - Elopichthys bambusa (Richardson, 1845)


FAMILÍA: ciprinídeos

LONGEVIDADE:

PROFUNDIDADE: 

COMPRIMENTO: 2 metros.

PESO: 40 kg.

DISTRIBUIÇÃO: Asía, desde a baía Amur en Russia até ao río vermelho em China e também no rio Lam no Vietnam. Recentemente foi importado para Tailandia e pode ser capturado no lago Phang Nga e em Palm Tree Lagoon em Ratchaburi.


BIOLOGIA: não consigo pensar em outro adjectivo para qualificar este peixe a não ser extraordinário!! Un ciprinídeo com a agressividade de um tubarão, capaz de dar saltos fuera de água como se de um trapão se trata-se e com a resistencia de uma carpa para a luta!! Simplesmente extraordinário!! Assim é o Yellow Cheek ou bochecha amarela como se podería chamar em portugues. Um verdadeiro desafio para qualquer pescador. Infelizmente para poder pescar este animal só mesmo na Ásia, vive num dos maiores rio do nosso planeta o rio Vermelho.

                                                            Cortesia de:


ALIMENTAÇÃO: durante a sua fase juvenil alimenta-se de pequenos insectos y ao atingir a idade adulta passa directamente a qualquer coisa que lhe entre na boca, tem uma dieta bastante variada, mas a sua principal fonte de alimento são peixes do seu habitat.

  
             Reparem como um paseante de 13 cm desaparece literalmente na boca de este colosso!

MÉTODOS DE PESCA: spinning, mosca, corrico. 

O VIDEO: a extraordinária luta do amigo Gong Lei com o seu actual récord de Yellow Cheek.



RÉCORD IGFA: encontra-se em 42 kg capturado em China.

CURIOSIDADES: o Yellow Cheek é o único ciprinídeo do mundo que desenvolve dentes na sua fase adulta!

                                                     CAPTURA E SOLTA!!

quarta-feira, 6 de maio de 2015

SKYGAZER - Chanodichthys erythropterus (Basilewsky, 1855)


FAMILÍA: ciprinídeos

LONGEVIDADE:

PROFUNDIDADE: 0 - 20 metros.

COMPRIMENTO: 1 metro.

PESO: 9 kg.

DISTRIBUIÇÃO: China, Vietnam, Taiwan e o lago Buir na Mongólia.


BIOLOGIA: o Skygazer ou carpa predadora é um dos peixes mais incriveis, que se podem encontrar na água doce. Imaginem um peixe com a força dar carpa e a capacidade predadora de um robalo, assim é o Skygazer!! Vive em lagos e rios de toda Àsia e é um dos peixes mais desportivos do Continente Ásiatico.É um peixe com uma grande tolerancia à salinidade, e encontra-se com maior frequencia em zonas onde esse factor é propicio, zonas como barras ou lagos com aportação de água salgada.

                                                           Cortesía de:


ALIMENTAÇÃO: pequenos insectos, crustáceos e peixes

MÉTODOS DE PESCA: spinning, casting, carpfishing e pluma.

RÉCORD IGFA: encontra-se em 

                                                      CAPTURA E SOLTA

terça-feira, 21 de abril de 2015

A RAIA NEGRA - Dasyatis thetidis (Ogilby, 1899)



FAMILÍA: rajiídeos.

LONGEVIDADE: 25 anos.

PROFUNDIDADE: 0 - 400 mts.

COMPRIMENTO: 2 metros.

PESO: 200 kg.

DISTRIBUIÇÃO: África, Austrália e Nova Zelanda.



BIOLOGIA: a ordem dos raiformes compreende oito famílias de peixes cartilagíneos que incluem as raias. Estes peixes carecterizam-se pelos seus corpos achatados e frequentemente por umas largas barbatanas peitorais que se assemelham a asas. A boca e as coberturas branquiais estão situadas na parte inferior e os olhos na posterior. Na maior parte das famílias os ovos são fertilizados e eclodem dento do corpo da femea. A raia negra é das maiores raias do mundo e a maior de Austrália, a sua cor natural costuma ser de um cinzento acastanhado passando a cinzento e depois negro ao atingir os dois metros de longitude. É um peixe poderoso que só se consegue levar a terra depois de uma dura batalha, a raia negra, como todas as raias utiliza a sua forma como uma ventosa, cola-se ao fundo e é extremamente dificil despegar semelhante massa, só com muito esforço e paciencia é possivel capturar uma raia de bom porte. A maior parte das raias possui na parte final da sua cauda um pedúnculo osséo em forma de espinha que utiliza como defesa, é necessário um cuidado extremo ao tratar de agarrar uma raia. Além disso algumas espécies também possuem veneno na ponta da espinha.

                                                               Cortesia de:



ALIMENTAÇÃO: moluscos, peixes,crustáceos e safios.

MÉTODOS DE PESCA: surfcasting, pesca embarcada.

RÉCORD IGFA: encontra-se em

CURIOSIDADES: na antiga Grécia os dentistas utilizavam o veneno que se encontra na espinha caudal da raia, como analgésico para adormecer o dente do paciente antes proceder à sua extração.


                                             HOMENAGEM AOS AMIGOS

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

O BURBOT - Lota Lota (Linnaeus, 1758)



FAMILÍA: gadídeos

LONGEVIDADE:

PROFUNDIDADE: 300 metros.

COMPRIMENTO: 120 cm.

PESO: 30 kg

DISTRIBUIÇÃO: Alaska,Canadá.

BIOLOGIA: vive nas frias e profundas águas de rios e lagos e é o único membro da família dos gadídeos que vive em água doce. Poucos são os pescadores que o conhecem e menos os que tratam de pescar esta espécie. Isto sucede em grande parte porque o Burbot não gosta de águas temperadas e é normalmente na época invernal a altura em que se encontra mais activo. Claro está que pescar com uma temperatura por debaixo dos -10 graus não é animador, no entanto para os poucos valentes que o fazem este peixe pode dar grandes alegrias, como é o caso deste actual récord capturado por Sean Konrad. O Burbot vive no fundo e está particularmente activo durante as horas nocturnas, é um temível caçador de qualquer espécie que habite na sua zona de caça. Durante a gestação é um dos peixes com maior capacidade de gestação que existe na água doce, uma femea adulta pode por até 5 milhões de ovos por posta!! Para a posta preferem zonas de gravilha ou pedras com temperaturas entre 1 a 4 graus, os alevins ao nascer ocultam-se até consumir o saco vitalicío na sua totalidade e imediatamente começam a predar os micro organismos existentes na aréa. Para a sua pesca a paciencia é fundamental, porque é um peixe que depois de morder o isco nunca o engole, talvez devido a concorrencia dos seus parentes o Burbot morde o isco mas depois desloca-se com ele até encontra um lugar seguro donde pode comer descansado, quando o peixe morde o isco deve-se dar a linha, até que este pare, é nessa altura que o pescador deve fisgar o peixe, se o faz antes,normalmente o que consegue é extrair o isco da boca do Burbot.

                                                               Cortesia de:



ALIMENTAÇÃO: minhocas, lagostins, peixes e todo ser vivo na sua zona de caça.

MÉTODOS DE PESCA: carpfishing, à bóia, ao corrico.

O VIDEO: imagens de uma tentativa frustrada de capturar barbot´s com amostra.




RÉCORD IGFA: encontra-se em 11,400 kg capturado por Sean Konrad no dia 27 março de 2010 no lago Diefenbaker, Saskatchewan no Canada.

                                                      CAPTURA E SOLTA

terça-feira, 4 de novembro de 2014

TANDANO - Tandanus tandanus (Mitchell, 1838)



FAMILÍA: sirúlídeos.

LONGEVIDADE: 8 anos.

PROFUNDIDADE: 0 - 30 mts.

COMPRIMENTO: 90cm.

PESO: 6 kg.

DISTRIBUIÇÃO: Australásia e Indo-Pacífico.

BIOLOGIA: o tandano pretence à familia dos plotosídeos, que compreende cerca de 30 espécies de água doce e salgada. É originário da Austrália e vive em águas paradas e nos riachos de correntes lentas. A sua fase de reprodução dá-se na primavera quando a tempratura da água se encontra entre os 20º-24º. Tal como a maioría dos peixes gato a sua existencia pasa desapercebida para a maioría dos pescadores a não ser quando alcançam tamanhos consideráveis. A luta depois de fisgado não é nada do outro mundo, mas também depende muito do tamanho que possa alcançar o exemplar.Durante a sua juventude formam grandes cardumes adoptando a forma de uma bola em caso de perigo. Mas ao alcançar a maturidade tornam-se solitários e normalmente um exemplar controla um território de mais de 100 metros.

                                                                Cortesia de:


ALIMENTAÇÃO: insectos, larvas, moluscos, peixe e práticamente tudo o que lhe entre na boca.Para a sua pesca aconselha-se iscos ricos em fortes odores tais como peixe, fígado de galinha ao outro animal. Também podem ser capturados com boilies de peixe como é o caso do tandano da foto.

MÉTODOS DE PESCA: carpfishing, à bóia, spinning.

RÉCORD IGFA: encontra-se em 3,480kg capturado por Samantha Male no rio Murray.

                                                          CAPTURA E SOLTA

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

O CURIMBATÁ - Prochilodus lineatus (Valenciennes, 1837)



FAMÍLIA: characídeos

LONGEVIDADE:

PROFUNDIDADE:

COMPRIMENTO: 80cm

PESO: 9 kg.

DISTRIBUIÇÃO: América do Sul - Paraná, Paraguay e Paraíba do Sul.




BIOLOGIA: o Curimbatá é uma espécie que pertence à classe dos Actinoptérigos, habita nos rios e lagos da Ámerica do Sul. A sua boca é circular, bordeada por lábios grossos e projectada para a frente. Tem o corpo largo e comprimido con tons cinzento-esverdeado e um ventre claro. É a espécie mais abundante no rio de la Plata, chegando mesmo a constituir um 60% da bio massa do mesmo, alguns peixes predadores como o Surubí e o Dorado dependem dos enormes cardumes de Curimbatá para a sua subsistencia.O outro factor importante nas carecteristicas de este peixe é o seu carácter imigrador. Realiza uma imigração de centenas de kilometros para chegar às planicies imundadas durante a época das grandes chuvas. Esta imigração em massa deve-se ao facto de que apesar de copularem e deixarem as ovas no leito do rio, os alevins do Curimbatá assim que nascem vão direitos às zonas imundadas procurando a vegetação e as àguas superficiais para a sua protecção. É dos peixes mais rápidos do nosso planeta no que concerne a àgua doce, pode alcançar uma velocidade de 90km/hora !! Alcança a idade de reprodução ao atingir os 30 cm.

                                                                Cortesía de:




ALIMENTAÇÃO: o Curimbatá é um iliófago, espécie de peixe que se alimenta de detritos e sedimentos, procurando entre estes os microrganismos que alí vivem. Este facto faz com que a sua pesca com anzol seja estremamente dificíl e apreciada. 

MÉTODOS DE PESCA: a técnica mais utilizada devido à dificuldade de capturar um curimbatá é a pesca com bóia ou ao fundo utilizando uma pequena bola de farinha de trigo iscada no anzol. Esta massa deve ser o suficientemente dura para aguentar no anzol mas ao mesmo tempo mole para que o curimbatá seja capaz de absorver a mesma. Existem casos de capturas com mosca mas são muito esporádicos.O actual record da IGFA foi conseguido com esta técnica.

VIDEO: a pesca do curimbatá.




RECORD IGFA: encontra-se em 9 kg capturado por Diego Flores no lago Regatas na Argentina no ano 2010.

CURIOSIDADES: esta espécie encontra-se à beira da extinção devido a pesca furtiva, porém é um dos peixes mais importantes para este ecosistema devido á labor que efectúa na limpeza das àguas. Só na Argentina se extraem anualmente mais de 70 mil toneladas por ano!!

                                                   HOMENAGEM AOS AMIGOS

terça-feira, 29 de julho de 2014

PIRACANJUBA - Brycon orbignyanus (Valenciennes, 1850)


FAMÍLIA: characídeos

LONGEVIDADE:

PROFUNDIDADE: 30 m.

COMPRIMENTO: 80 cm

PESO: 10 kg

DISTRIBUIÇÃO: rio Paraíba do Sul, Muciri e rio do Piau en Valença.Também no Mato Grosso do Sul em São Paulo e em Minas Gerais. Assim como em toda a zona de Paraná e sul de Goiás.


BIOLOGIA: "Piracanjuba" é um termo de origem Tupi que significa "peixe de cabeça amarela" através da junção "pirá" (peixe) e "akanga" (cabeça) e íuba (amarela). As fêmeas de espécie chegam a medir cerca de 80 centímetros de comprimento e podem pesar 10kg, enquanto que os machos embora cheguem a medir o mesmo, o seu peso não costuma passar dos 4 kilogramos.
É encontrada em rios de tamanho médio, grandes lagos y lagoas. Esta espécie apresenta uma estratégia reprodutiva do tipo periódico, com desova total sempre numa determinada época do ano. Embora o seu tamanho médio seja de 30 cm alcança comprimentos muito maiores dependendo das condições do habitat. As migrações reprodutivas ocorrem de forma mais intensa em dezembro e janeiro. É um pequeno predador muito divertido e que com o equipamento adequado dá umas intensas jornadas de pesca. É uma espécie migratória que desova entre dezembro e janeiro e os ovos são postos bem próximos à coluna de água.O piracanjuba está em risco de extinção!

                                                               Cortesia de:




ALIMENTAÇÃO: sementes,frutas, insectos e pequenos peixes.

MÉTODOS DE PESCA: spinning, mosca, corrico,bóia e ao fundo.

VIDEO: la captura de um piracanjuba pescado ao fundo.




RECORD IGFA: 



                                                           HOMENAGEM AOS AMIGOS

sexta-feira, 27 de junho de 2014

O SALMÃO DO DANÚBIO - Hucho hucho ((Linnaeus, 1758)



FAMILÍA: salmonídeos

LONGEVIDADE: 15 anos

PROFUNDIDADE:

COMPRIMENTO: 150cm

PESO: 52kg

DISTRIBUIÇÃO: Europa, rio Danúbio, Volga, e bacías de vários rios europeus introduzidos para a pesca desportiva.Entre eles o rio Tormes em Espanha.

BIOLOGIA: normalmente de carácter solitário o salmão do Danúbio ou Hucho habita en zonas profundas e oxígenadas de rios com àguas transparentes. Durante a sua fase juvenil alimenta-se sobertudo de invertebrados, mas ao atingir a sua fase adulta a sua dieta é básicamente peixe do seu habitat. É um peixe sociàvel até atingir um tamanho considerável, (cerca dos 70-80cm) a partir dessa fase isola-se e quase toda a sua vida é solitária com excepção das fases de acasalamento. É considerado uma espécie de grande valor desportivo devido ao grande tamanho que alcança e à voracidade dos seus ataques. O maior salmão do Danúbio capturado até hoje tinha a incrível cifra de 100kg e 2 metros de comprimento. Em Espanha a loucura pelo Hucho é tal que só se pode pescar em cotos e devido ao acesso restringido dos mesmos, muitos pescadores chegam a esperar até 2-3 anos pela posibilidade de aceder a um destes cotos para poder praticar a sua pesca, o mais interesante é que o pagamento é à prióri, o que quer dizer que se por qualquer infortúnio o pescador perde esse dia asignado fica sem o dinheiro e sem a pesca. 

                                                             Cortesia de:



ALIMENTAÇÃO: invertebrados en fase juvenil e peixe do seu habitat en fase adulta embora possa comer quase cualquer coisa que a natureza lhe proprocione.

MÉTODOS DE PESCA: spinning, mosca, curricán, à bóia com peixe vivo como isco.

RÉCORD IGFA: encontra-se em 50 kg capturado por Igor Borisovich no rio Anyui en Russia, no ano 2003. 

sábado, 1 de março de 2014

A PIAPARA - Leporinus obtusidens (Valenciennes, 1837)



FAMÍLIA: characídeos

LONGEVIDADE:

PROFUNDIDADE: 0 - 30m

COMPRIMENTO: 76cm

PESO: 10kg

DISTRIBUIÇÃO: América do Sul, Paraná, La Plata e São Francisco, Uruguay, Paraguay, Guaíba e Parnaíba.


BIOLOGIA: os adultos habitam com normalidade o curso médio dos ríos, com perferência por zonas com abundante vegetação. Também conhecida como boga ou piava este peixe têm uma variavel proproção corpórea com extrema dependência do seu hábitat. Provávelmente influenciado por diferentes ofertas de alimentação. No rio de La Plata por exemplo pesa uma média de 2kg, atingindo um máximo de 5kg. No curso superior do rio Paraná alcança os 4,5kg e no curso médio do mesmo rio chega a atingir os 7kg, com excepcionais  desenvolvimentos que chegam aos 9kg. Porém em Santa Fé (capital) e em Rosario (Argentina) é frequente encontrar-se com formidáveis exemplares que alcançam os 10kg!! A piapara é um peixe nervoso e como tal a sua luta depois de fisgado é uma corrida constante com nervosas cabeçadas e saltos espetaculares que deixam o coração na boca. Também se encontram com facilidade em lagos de grandes dimensões e barragems, peixe muito saboroso é utilizado com frequência como alimento pelos nativos da região.



ALIMENTAÇÃO: vegetais, larvas de insectos e pequenos peixes.

MÉTODOS DE PESCA: inglesa, bolonhesa, carpfishing.

VIDEO: a pesca da piapara na Argentina.



RECORD IGFA: encontra-se em 7.260kg capturado por Ray Snyder no rio Uruguay na Argentina no dia 22 de Abril de 2013.


                                                                 CAPTURA E SOLTA

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

O CHARROCO - Halobatrachus didactylus (Bloch & Schneider, 1801)




FAMÍLIA: batrachoidídeos

LONGEVIDADE: 8 anos

PROFUNDIDADE: 50m

COMPRIMENTO: 60cm

PESO: 4kg

DISTRIBUIÇÃO: océano Atlântico, sueste da Baía de Biscaya até Ghana incluindo o mar Mediterrâneo e Gambia.



BIOLOGIA: embora tenha uma fama desagradável o charroco é um peixe muito interesante, vive em água salgada ou salobre, normalmente solitário em cavidades naturais ou artificiais, perdominantemente carnívoro, embora coma qualquer coisa. A sua côr é de um castanho esverdeado ou amarelada, com manchas escuras entre o negro e o cinzento. Os seus olhos ficam situados no topo da cabeça para poder detectar melhor as suas presas visto que é um peixe que está sempre pegado ao fundo, excepto quando realiza alguma deslocação ou um ataque. A parte mais destacável do charroco é a sua boca, extraordinariamente grande para o corpo que têm e a completa falta de escamas. Embora seja um peixe pouco lutador, a sua captura é complicada pois utiliza a sua enorme boca como se fosse um paráquedas exercendo uma enorme pressão na cana. Muitas vezes só podemos confirmar que é um charroco depois de o ver pois a pressão exercida é tão grande que pensamos que pode ser outro tipo de peixe. Como alimento é um peixe muito saboroso, típicamente utilizado num dos pratos mais famosos de Portugal, a caldeirada.




ALIMENTAÇÃO: caranguejos e pequenos peixes, embora possa engolir qualquer outro alimento.

MÉTODOS DE PESCA: rockfishing, spinning, surfcasting, à bóia, mosca.

RECORD IGFA: encontra-se em 2,500kg capturado por Patrick Sebile em Dakhala, Marrocos no día 5 de junho de 2003.

CURIOSIDADES: o charroco é um peixe roncador, graças à sua bexiga natatória é capaz de produzir ruídos parecidos ao roncar, tal como a corvina. Outra das peculiaridades do charroco é que é o uníco peixe que tem um coração parecido ao humano, tal é a semelhança que é utilizado por cardiólogos para estudar o comportamento de medicamentos no coração humano.


                                                            HOMENAGEM AOS AMIGOS

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

A TABARANA - Salminus hilarii (Valenciennes,1850)




FAMÍLIA: characídeos.

LONGEVIDADE:

PROFUNDIDADE: 0 - 30m.

COMPRIMENTO: 50cm.

PESO: 5 kg.

DISTRIBUIÇÃO: originário de América do Sul, bacias dos ríos Paraná, Amazonas, Orinoco, Magdalena e São Francisco e ríos do Equador.



BIOLOGIA: é um peixe prateado, chamado normalmente de Tabarana ou Tubarana e é a espécie que apresenta a maior distribuição geográfica dentro da aréa do género Salminus. Devido à enorme semelhança com o dourado (salminus brasiliensis) é também chamado na pesca desportiva de dourado branco. Un dos peixes mais combativos em água doce, o Tabarana é uma presa muito procurada pelos pescadores desportivos de água doce exactamente pela sua luta, durante o combate pela liberdade dá grandes saltos fora de água com cabeças agressivas com a intenção de libertar-se do anzol. Perfere zonas com fortes correntes, pois é um nadador nato. Como alimento é um peixe muito saboroso, sempre procurado pelos nativos.



ALIMENTAÇÃO: peixes de seu hábitat.

MÉTODOS DE PESCA: spinning, mosca.

VIDEO: um pequeño exemplo da pesca da Tabarana com artificiais.



RECORD IGFA: 


                                                                CAPTURA E SOLTA

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

A PIRANHA NEGRA - Serrasalmus rhombeus (Linnaeus, 1766)



FAMÍLIA: characídeos

LONGEVIDADE:

PROFUNDIDADE: 0 - 20m.

COMPRIMENTO: 50cm.

PESO: 3kg.

DISTRIBUIÇÃO: Àmerica do Sul, rio Amazonas e Orinoco.

BIOLOGIA: a piranha negra ou piranha de olho vermelho é um dos carniceiros mais incriveis que podemos encontrar no reino da pesca desportiva. Durante a sua fase juvenil o seu comportamento de caça é simplesmente atroz, ataca as suas presas modendo-lhes as barbatanas com a finalidade de incapacitar a sua possibilidade de natação, pasando a continuação a atacar o ventre destas para depois terminar com a "victima". Este singular peixe pertence à familia dos characídeos, no entanto não é a temivel piranha devoradora de todo ser vivo que entre no seu reino. Com esta podemos gozar de uma boa luta com material desportivo ligeiro. Além de superar com diferença o tamaño e peso da sua prima é um peixe combativo. Vive em águas rápidas, mas também pode ser capturada em zonas profundas de grandes ríos, é essencialmente carnívora, no entanto o seu comportamento é bastante tímido e evita confrontações, mas possui um formidável dentição capaz de fazer inveja a qualquer carnívoro. Vive em àguas rápidas mas também pode ser capturada em poças profundas, o seu comportamento permite-lhe adaptar-se a varios cenários de pesca.


                                                                          Cortesia de:



ALIMENTAÇÃO: insectos, lagostins de río ou peixe do seu habitat.

MÉTODOS DE PESCA: spinning, bóia, corrico.

VIDEO: a pesca da piranha negra.



RECORD IGFA: encontra-se em 3,083kg capturada por Russell Jensen no dia 10 de fevereiro de 2009 em Jatapo, Amazonas, Brasil.

CURIOSIDADES: devido à grande capacidade de adaptação a piranha negra é utilizada em muitos países como peixe decorativo em aquários de grandes dimensões.


                                                              HOMENAGEM AOS AMIGOS

domingo, 22 de setembro de 2013

A CATLA - Catla catla (Hamilton, 1822)

 


FAMÍLIA: ciprinídeos.

LONGEVIDADE: ?

PROFUNDIDADE: 0 - 30m.

COMPRIMENTO: 3m.

PESO: 80kg.

DISTRIBUIÇÃO: Ásia, Pakistão, Indía, Nepal e Myanmar e Tailândia.

 


BIOLOGIA: um peixe de aço, a carpa India como normalmente é conhecida ou Catla, é um ciprinídeo da familia das carpas, porém com uns pequenos "aditivos" que a fazem um peixe de récordes!! Os adultos vivem em rios, lagos e também são criados em catividade. É um peixe colossal, robusto, e com um poder natatório descomunal. Alimenta-se em superficie e meias àguas.

                                                                   Cortesia de:



ALIMENTAÇÃO: pequenos insectos, plantas, crustáceos.

MÉTODOS DE PESCA: carpfishing, bóia.

VIDEO: uma luta titanica!!



RECORD IGFA: encontra-se em 18.900kg capturada por Gerhard Posch no dia 23 de Dezembro de 2011 em Palm Tree Lagoon, Ratchaburi, Thailand.

CURIOSIDADES: como alimento é um peixe saboroso e a sua carne é composta de:19,2% de proteína, um 5% de gordura e um 70% de àgua, um peixe super compacto!

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

O BARBO COMIZO - Luciobarbus comizo (Steindachner, 1864)




FAMÍLIA: ciprinídeos.

LONGEVIDADE:

PROFUNDIDADE: 0 - 30m.

COMPRIMENTO: 1m.

PESO: 20kg.

DISTRIBUIÇÃO: Europa, Portugal e Espanha principalmente.


BIOLOGIA: foi classificado pela primeira vez no ano 1865 por Steindachner. A sua principal caracteristica é a enorme cabeça que possui acompanhada de um enorme focinho, o colorido pode variar dependendo do habitat, porém costuma oscilar entre o branco prateado e o cinzento escuro.
Habita os cursos médios e baixos dos rios, prefere zonas com abundante vegetação onde se pode esconder e passar desapercebido, porque o comizo ao atingir certo tamanho também é um hábil perdador que se alimenta de peixes e outros animais do seu habitat. Também se pode encontrar em barragens embora seja com menos frequência. O barbo comizo como a maioria dos ciprinídeos come por aspiração, neste caso este é o individuo da família dos barbos melhor adaptado para tal função, pois a sua boca está na terminação de um "focinho" extremamente largo. É esta particularidade que o destaca da maioria dos barbos. Como adversário nas artes da pesca é simplesmente estraordinário, como todos os barbos luta até estar completamente exausto, com a particularidade que este atinge tamanhos e pesos de sonho. O comizo como a maioria dos ciprinídeos têm um comportamento gregário durante a sua fase juvenil porém ao atingir uns 60-70cm torna-se solitário e é muito raro vê-lo em companhia de outros barbos da sua espécie a não ser na época de desova. Altura esta que como uma prole de salmões subem o rio que os vio nascer para hacer acto de uma das mais belas imagéns da natureza. Devido à poluição e outros danos ambientais, a sua população foi dizimada pouco a pouco e agora encontra-se entre as espécies protegidas.

                                                                      Cortesia de:



ALIMENTAÇÃO: insectos, invertebrados, crustáceos, peixe e pequenas aves.

MÉTODOS DE PESCA: carpfishing, bolonhesa, spinning, inglesa, mosca.

RECORD IGFA: encontra-se em 6,950kg capturado por Stan Nabozny no ria Guadiana, Espanha no dia 26/10/2009.

CURIOSIDADES: no ano 1935 foi capturado o que até hoje continua a ser o maior barbo comizo da história, no rio Guadiana (Daimiel) foi capturado por Lozano Rey um barbo comizo com 1,63cm de longitude total.


                                                     HOMENAGEM AOS AMIGOS






















EDITOR

A minha foto

Los que me conocen, saben quien soy...