AMIGOS DE PEIXES DESPORTIVOS DO MUNDO

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

O ÁSPIO - Aspius aspius (Linnaeus, 1758)



FAMILIA: ciprinídeos

LONGEVIDADE: 11 anos

PROFUNDIDADE: 0- 30 m

COMPRIMENTO: 1 m

PESO: 12 kg



DISTRIBUIÇÃO: desde a parte oriental da Holanda, passando pelo norte e centro da Europa, até ao mar Cáspio.

BIOLOGIA: o corpo esguio e hidrodinâmico deste predador dá-lhe a velocidade e agilidade necessárias para capturar os seus alimentos, que consistem sobretudo em pequenos peixes que se encontram a pouca profundidade ou quase à superfície. Trata-se de um caçador hábil que normalmente nunca falha os seus ataques. Durante a desova o áspio macho desenvolve várias pertuberâncias duras com aspecto de verrugas (tubérculos) na cabeça, que lhe ajudam a afastar os seus rivais. O áspio reproduz-se na primavera sobre leitos de gravilha. Prefere águas profundas e encontra-se frequentemente em represas, lagos ou rios com excelente qualidade de água. Depois de ferrado, é um autentico titán, com  rápidas e intermináveis corridas, só se rendirá cuando estiver completamente exausto.

Como podeis ver o áspio pertence à familia dos ciprinídeos, porém o seu comportamento está bastante longe da carpa ou barbo, pois estes também predam mas só em raras ocasioes, o áspio porém já tem esse instinto no seu adn, poderia bem passar por um lúcio ou uma lúcioperca tal é a sua voracidade.

                                                                  Cortesia de:


ALIMENTAÇÃO: insectos, crustáceos e peixes do seu habitat tais como o alburnete.


MÉTODOS DE PESCA: spinning, mosca, corrico, carpfishing, ou à bóia com peixe morto.




                      ACONSELHO AS AMOSTRAS PELA DESPORTIVIDADE!!!


RECORD IGFA: encontra-se em 5,660 kg capturado por Jan-Erik Skoglund no lago Varnern em Suiça no dia 25/09/1993.

sábado, 8 de janeiro de 2011

O TUBARÃO MARTELO - Sphyrna zigaena (Linnaeus, 1758)


FAMILIA: seláceos

LONGEVIDADE: ?

PROFUNDIDADE: 0 - 200 m

COMPRIMENTO: 5 m

PESO: 400 kg


DISTRIBUIÇÃO: em quase todas as águas tropicais e subtropicais do mundo.




BIOLOGIA:  a estranha cabeça do tubarão martelo é sem dúvida a sua marca registada, pois em todo o mundo aquàtico, não existe peixe com semelhante cabeça. Larga e achatada dando origem a um par de lóbulos que se assemelham a um martelo (daí o seu nome) com um olho em cada extremidade. Existem cerca de oito espécies de tubarão martelo, a maior parte das quais vive em águas tropicais e subtropicais; a espécie aqui representada, porém é um peixe de águas costeiras temperadas a subtropicais. Trata-se de uma espécie grande, que normalmente constitui um perigo para banhistas e mergulhadores.

Um dato muito interesante sobre os tubarões chamados agressivos ou perigosos. Em todos os tubarões classificados com estes adjectivos, verifica-se que todos eles possuem o lóbulo superior da barbatana caudal com o dobro ou o triplo do tamanho do lóbulo inferior. Como é o caso por exemplo do tubarão tigre ( Galeocerdo cuvieri )ou do tão temivél tubarão branco ( Carcharodon carcharias ). É uma das das poucas espécies de tubarões que se podem ver com relativa facilidade em grandes cardumes, tanto quando emigram para zonas de caça como também na sua rotina diária, somente os individuos de grande tamanho costumam viajar sozinhos.
                                                                             Cortesia de:


ALIMENTAÇÃO: qualquer ser vivo do seu habitat, com especial predilecção por espécies como as raias, cavalas, sardinhas, atuns e polvos.


MÉTODOS DE PESCA: Spinning, Corrico, á deriva, Surfcasting, à mosca.

O VIDEO: isto não é pesca, isto é uma guerra!!!



                            ACONSELHO AS AMOSTRAS PELA DESPORTIVIDADE.

RÉCORD IGFA: encontra-se em 167,600 kg capturado por Scott Tindale no dia 26/01/2002 na baía de Plenty em Nova Zelanda.

domingo, 2 de janeiro de 2011

A RAIA PINTADA - Raja asterias



FAMÍLIA:  rajiídeos

LONGEVIDADE: ?

PROFUNDIDADE: 343 m

COMPRIMENTO: 70 cm

PESO: 1,040 kg


DISTRIBUIÇÃO: Este do Oceano Atlântico, Mediterrâneo e com a possibilidade de deslocar-se até ao Estreito de Gibraltar, Norte de Marrocos e possivelmente ao sul de Mauritânia.




BIOLOGIA: habitante de grandes profundidades, esta raia é sem dúvida das mais bonitas da espécie. Não é muito frequente a sua captura, pois é um peixe que habita grandes profundidades, porém a sua captura em pesca embarcada dá-se de vez em quando. Durante a sua etapa juvenil tem a tendência a seguir grandes objectos flutuantes, provávelmente por confundir estes objectos com a sua progenitora. Foi descuberta por Delaroche em 1809. Estes peixes caracterizam-se pelos seus corpos achatados e,  frequentemente, por umas largas barbatanas peitorais, o que faz com que a luta com qualquer deles por pequeno que seja, seja uma questão de paciência, pois mais que uma luta parece que estamos a arrastar um grande saco cheio de água., devido à enorme pressão que exerce sobre a nossa linha e cana.

                                                                        Cortesia de:



ALIMENTAÇÃO: caranguejo pilado, minhocas do lodo, peixes tais como sardinhas, cavalas ou carapaus.

MÉTODOS DE PESCA:  pesca embarcada, surfcasting.

RECORD IGFA: encontra-se em 1,040 kg capturada no dia 23/03/2007 por Luis Ceia em Portugal.

                                                 HOMENAGEM AOS AMIGOS

EDITOR

A minha foto

Los que me conocen, saben quien soy...