AMIGOS DE PEIXES DESPORTIVOS DO MUNDO

domingo, 22 de setembro de 2013

A CATLA - Catla catla (Hamilton, 1822)

 


FAMÍLIA: ciprinídeos.

LONGEVIDADE: ?

PROFUNDIDADE: 0 - 30m.

COMPRIMENTO: 3m.

PESO: 80kg.

DISTRIBUIÇÃO: Ásia, Pakistão, Indía, Nepal e Myanmar e Tailândia.

 


BIOLOGIA: um peixe de aço, a carpa India como normalmente é conhecida ou Catla, é um ciprinídeo da familia das carpas, porém com uns pequenos "aditivos" que a fazem um peixe de récordes!! Os adultos vivem em rios, lagos e também são criados em catividade. É um peixe colossal, robusto, e com um poder natatório descomunal. Alimenta-se em superficie e meias àguas.

                                                                   Cortesia de:



ALIMENTAÇÃO: pequenos insectos, plantas, crustáceos.

MÉTODOS DE PESCA: carpfishing, bóia.

VIDEO: uma luta titanica!!



RECORD IGFA: encontra-se em 18.900kg capturada por Gerhard Posch no dia 23 de Dezembro de 2011 em Palm Tree Lagoon, Ratchaburi, Thailand.

CURIOSIDADES: como alimento é um peixe saboroso e a sua carne é composta de:19,2% de proteína, um 5% de gordura e um 70% de àgua, um peixe super compacto!

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

O BARBO COMIZO - Luciobarbus comizo (Steindachner, 1864)




FAMÍLIA: ciprinídeos.

LONGEVIDADE:

PROFUNDIDADE: 0 - 30m.

COMPRIMENTO: 1m.

PESO: 20kg.

DISTRIBUIÇÃO: Europa, Portugal e Espanha principalmente.


BIOLOGIA: foi classificado pela primeira vez no ano 1865 por Steindachner. A sua principal caracteristica é a enorme cabeça que possui acompanhada de um enorme focinho, o colorido pode variar dependendo do habitat, porém costuma oscilar entre o branco prateado e o cinzento escuro.
Habita os cursos médios e baixos dos rios, prefere zonas com abundante vegetação onde se pode esconder e passar desapercebido, porque o comizo ao atingir certo tamanho também é um hábil perdador que se alimenta de peixes e outros animais do seu habitat. Também se pode encontrar em barragens embora seja com menos frequência. O barbo comizo como a maioria dos ciprinídeos come por aspiração, neste caso este é o individuo da família dos barbos melhor adaptado para tal função, pois a sua boca está na terminação de um "focinho" extremamente largo. É esta particularidade que o destaca da maioria dos barbos. Como adversário nas artes da pesca é simplesmente estraordinário, como todos os barbos luta até estar completamente exausto, com a particularidade que este atinge tamanhos e pesos de sonho. O comizo como a maioria dos ciprinídeos têm um comportamento gregário durante a sua fase juvenil porém ao atingir uns 60-70cm torna-se solitário e é muito raro vê-lo em companhia de outros barbos da sua espécie a não ser na época de desova. Altura esta que como uma prole de salmões subem o rio que os vio nascer para hacer acto de uma das mais belas imagéns da natureza. Devido à poluição e outros danos ambientais, a sua população foi dizimada pouco a pouco e agora encontra-se entre as espécies protegidas.

                                                                      Cortesia de:



ALIMENTAÇÃO: insectos, invertebrados, crustáceos, peixe e pequenas aves.

MÉTODOS DE PESCA: carpfishing, bolonhesa, spinning, inglesa, mosca.

RECORD IGFA: encontra-se em 6,950kg capturado por Stan Nabozny no ria Guadiana, Espanha no dia 26/10/2009.

CURIOSIDADES: no ano 1935 foi capturado o que até hoje continua a ser o maior barbo comizo da história, no rio Guadiana (Daimiel) foi capturado por Lozano Rey um barbo comizo com 1,63cm de longitude total.


                                                     HOMENAGEM AOS AMIGOS






















sexta-feira, 13 de setembro de 2013

O VELEIRO DO PACÍFICO - Istiophorus platypterus (Shaw, 1792)




FAMÍLIA: istioforídeos.

LONGEVIDADE: 13 anos.

PROFUNDIDADE: 0 - 200m.

COMPRIMENTO: 300cm.

PESO: 110kg.

DISTRIBUIÇÃO: oceano Indo-Pacífico, também entra no Mediterrâneo através do Mar vermelho e Canal de Suez.




BIOLOGIA: existem pocos peixes neste mundo que possuam as qualidades do veleiro, tenacidade, beleza, rapidez, fúria, etc etc. A lista seria longa, é daqueles peixes que só de pensar na sua captura qualquer pescador sonha e fica com pele de galinha. O veleiro é um dos mais rápidos predadores dos nossos mares, um animal único e soberbo!! Infelizmente é uma pesca que não está ao alcance de todos. O veleiro do Atlântico e o do Pacífico estão classificados como pertencendo à mesma espécie, porém a realidade é bem diferente, a variedade do Pacífico é de longe a mais pesada e a mais grande. A do Atlântico apenas alcança os 58kg e os 250cm de longitude. É um peixe que ataca normalmente em cardume, obrigando os peixes a formar a famosa "bola de peixe" para depois com ataques rápidos e fulminantes alimentar-se das suas presas. Gostam de viver por cima do termoclima, mas se a necessidade obriga deslocam-se com facilidade a grandes profundidades para alimentar-se de um dos seus manjares favoritos, as lulas.

                                           
                                                                        Cortesia de:



ALIMENTAÇÃO: peixes, crustáceos e cefalópodes.

MÉTODOS DE PESCA: corrico, pesca embarcada, à mosca.

VIDEO: um pequeno video onde apenas podemos vislumbrar a potência deste magnífico animal.



RECORD IGFA: encontra-se em 100,024kg capturado por Carl Stewart na ilha de Santa Cruz, Equador no dia 12 de fevereiro de 1947.

CURIOSIDADES: a espinha dorsal que lhe dá o nome, "veleiro" é enorme e o raio mais comprido é cerca de 150% do tamanho longitudinal do seu corpo.

terça-feira, 10 de setembro de 2013

O MANGROVE JACK - Lutjanus argentimaculatus (Forsskål, 1775)

 




FAMÍLIA: lucianídeos.

LONGEVIDADE: 39anos.

PROFUNDIDADE: 0 - 120m.

COMPRIMENTO: 1,50cm.

PESO: 14,500kg.

DISTRIBUIÇÃO: Oceano Pacífico, desde África até Samôa, Austrália e Canal do Suez.



BIOLOGIA: habita normalmente em manglares, (a origem do seu nome), jovens e adultos vivem com bastante facilidade em àguas salobres, alguns sobem mesmo até fontes de água doce como rios ou riachos, eventualmente emigram para o mar, buscando zonas de arrecifes com profundidades de 100m. É uma espécie maioritáriamente nocturna, embora também tenha actividade durante o dia. A sua côr varia desde um brilhante vermelho-acastanhado a uma côr de azeitona-castanha dependendo do habitat. Na sua fase juvenil possuem uma linda linha azul debaixo dos olhos, em algumas e raras ocasiões esta linha manten-se mesmo no estado adulto. É muitas vezes confundido com o (Lutjanus bohar) o Red Jack devido à semelhança de tamanho e côr. Em Hong Kong por exemplo é normal encontrar este peixe em aquários, pois é considerado um peixe ornamental, além claro de ser uma excelente fonte de alimento, porque a sua carne é esquisita. O mangrove jack é um peixe agressivo e a sua pesca é muito adictiva devido ao valor que sempre põe na sua luta.

                                                                          Cortesia de:



ALIMENTAÇÃO: crustáceos e peixe.

MÉTODOS DE PESCA: spinning, jigging, currico, pesca embarcada.

VIDEO: a pesca do mangrove jack.




RECORD IGFA: encontra-se em

CURIOSIDADES: no Indo-Pacífico existe uma importante indústria de águacultura desta espécie devido à facilidade a que se adapta a àguas com pouca exigência de oxigénio.

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

O BESUGO - Pagellus acarne (Risso, 1827)



FAMÍLIA: esparídeos.

LONGEVIDADE:

PROFUNDIDADE: 0 - 500mts.

COMPRIMENTO: 0,36cm.

PESO: 2kg

DISTRIBUIÇÃO: Oceano Atlântico e Mediterrâneo, Baía de Biscaía até ao Senegal, também na Madeira, Açôres e Ilhas Canárias.



BIOLOGIA: os adultos habitam vários tipos de fundo, especialmente fundos com algas e areia. Porém durante o estado juvenil encontram-se com facilidade junto à costa, o besugo é um peixe que come de tudo e mais alguma coisa, não é nada esquesito com o isco. É um peixe gregário que normalmente se encontra em cardumes, por isso se capturarem um besugo é muito provável que não seja o único na zona. Durante a fase juvenil são um autêntico calvário para os pescadores de surfcasting, pois eliminam qualquer isco dos anzóis rápidamente sem deixar sinal da sua presença. O besugo é um peixe delicioso, a sua carne é simplesmente maravilhosa. A sua picada é franca e a luta bastante decidida para um peixe do seu tamanho, os maiores exemplares capturam-se normalmente no alto mar, mas isso não quer dizer que desde costa não se possam conseguir excelentes exemplares.




ALIMENTAÇÃO: milhocas, moluscos, pequenos crustáceos e peixes de pequeno tamanho.

MÉTODOS DE PESCA: pesca embarcada, surfcasting, à bóia.

VIDEO: pesca embarcada aos besugos e outras espécies.



RECORD IGFA: encontra-se em

CURIOSIDADES: o besugo é um peixe de disposição barométrica, quanto maior fôr o seu tamanho maior profundidade procura, por essa razão as melhores capturas se realizam no alto mar.


                                                          HOMENAGEM AOS AMIGOS


Nota do autor: os meus agradecimentos ao Mestre Vitor Lopes que sem ele e a sua embarcação Carmi estas imagens não seriam possiveis.

EDITOR

A minha foto

Los que me conocen, saben quien soy...