AMIGOS DE PEIXES DESPORTIVOS DO MUNDO

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

A MOREIA EUROPEIA - Muraena helena ( Linnaeus, 1758 )



FAMILIA: murenídeos

LONGEVIDADE: 10 anos

PROFUNDIDADE: 0 - 100 m

COMPRIMENTO: 1,50 cm

PESO: 6.200 kg


DISTRIBUIÇÃO: em águas subtropicais e tropicais de todo o mundo; algumas espécies frequentam águas temperadas.


BIOLOGIA: esta moreia normalmente encontra-se na parte oriental do Atlântico e no Mediterrâneo, é uma das espécies de moreia de entre as mais de 80 existentes. Todas elas são visivelmente irascíveis e usam prontamente a sua dentadura afiada sempre que se sentem ameaçadas. Raramente constituem uma presa de pesca, embora por vezes sejam fisgadas por engano. O que não quer dizer que se pescamos uma moreia (pelo menos eu) fique chateado, ao contrário, pois que conhece a magnífica carne que tem este irascível peixe sabe prefeitamente o manjar que é. Isso sim é aconselhável mil e um cuidados há hora de tratar do bichinho, pois a sua temível dentadura causa feridas de consideravél gravedade. Como a maioria dos murenídeos perfere habitar junto a zonas com rocha ou qualquer outro objecto onde se sinta protegida, tais como restos de naufrágios ou destroços de qualquer tipo. É um predador que caça de sorpresa, normalmente estático na sua toca com a cabeça de fora, e a boca aberta há espera de algum incauto peixinho que passe diante das suas fauces. Utiliza o seu corpo como uma mola sobre pressão no momento do ataque, a vitíma normalmente nem se apercebe do ataque até que o próprio já terminou.

A moreia possui uma técnica única para despedaçar presas maiores, quando não as pode engolir inteiras. Depois de apanhar a presa como por exemplo um polvo, a moreia provoca um nó no extremo do corpo e consegue deslocar esse nó através do seu corpo passando pela cabeça até alcançar a presa, nessa fase aperta o nó e estica o corpo conseguindo assim rasgar a presa para poder engolir o pedaço que têm na boca. A moreia é extremamente territorial, o que neste caso a prejudica muito, pois ao habitar a mesma toca durante todo o ano é presa fácil de quem pratica a caça submarina.

                                                              Cortesia de:


ALIMENTAÇÃO: qualquer peixe do seu habitat, incluindo céfalopodes e caranguejos, para a sua pesca aconselha-se peixes como a sardinha, cavala ou tiras de choco ou lula.

MÉTODOS DE PESCA: ao fundo.

RECORD IGFA: encontra-se em 6,200 kg capturada por Eduardo Soares no dia 24/01/2007 em Vila Real de Sto António, Algarve, Portugal.

1 comentário:

  1. muito completo e bem estruturado, felecitaciones, será assim que se escreve?

    ResponderEliminar

Agradeço todos os comentarios que sejam feitos sobre PEIXES DESPORTIVOS DO MUNDO, sempre que os mesmos tragam ideias positivas e constituam uma mais valia ao blog.

EDITOR

A minha foto

Los que me conocen, saben quien soy...