AMIGOS DE PEIXES DESPORTIVOS DO MUNDO

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

O ASTICOT - Um isco revolucionário



Verme!!! Embora esta palavra que para nós meros mortais seja sinónimo de algo desagradável para os peixes o adjectivo é completamente diferente. Suponho que hoje em dia já ninguém cultiva os seus asticots, mas em tempos passados era o mais normal, deixar apodrecer um pedaço de carne ou peixe, até ser invadido pelas benditas moscas verdes, que mais tarde nos deixavam esse presente em forma de larva a que chamamos asticot. Magnifico isco seja para água doce ou salgada.




O asticot passa por 3 fases básicas, a larva, o cáster e a mosca, no caso de que este éclosione. As formas de uso na pesca vão desde o simples facto de atirar o asticot solto á agua até formas mais elaboradas como junto ao engodo ou encolados e obviamente no anzol. Podemos encontrar no mercado vários tamanhos de asticot, o "normal", o pinkie que resulta ser muito mais pequeno e é utilizado normalmente na pesca de peixes de menores dimensões como pardelhas, bogas etc, e que se utiliza muito em competição. Outra das grandes virtudes do asticot reside no facto de que adquere a côr dos alimentos por ele ingeridos, assim que se pretendemos pescar com asticot de cor vermelha por exemplo, somente devemos deixá-los durante um dia ou dois dependendo da rapidez com que se alimentem em farinha com qualquer tipo de aditivo dessa cor.






LANÇÁ-LOS SOLTOS
Não existe; sem dúvida nenhuma outro isco animal que seja capaz de provocar nos peixes, reacções tão rápidas e satisfatórias, como um punhado de asticot caindo na superficie, o rúido característico do asticot caindo na água funciona como uma campainha que chama para o almoço, mesmo se o sitio não está pescado. Segundo as leis de Pavlov de que os reflexos condicionados podem ser provocados em qualquer animal durante um certo periodo de tempo. Devido ao facto de que qualquer animal é capaz de identificar um ruido com o alimento que dele provém como é o caso. Por experiência pessoal comfirmei em várias ocasiões que depois de efectuar uma engodagem continuada com asticot, se no intrevalo atirava á água um punhado de areia, os peixes acudiam de igual maneira devido ao som provocado por ela ao chocar com a superficie. Como todas as técnicas atirar os asticots soltos têm as suas vantagens e desvantagens, porque se por exemplo o pesqueiro possuir correntes, estas obviamente vão arrastar os asticot para fora do lugar que escolhemos para a pesca e consequentemente os peixes que estarão no pesqueiro. Por esse motivo é muito importante a eleição do pesqueiro e a estratégia de pesca.




LANÇÁ-LOS COLADOS
Existem no mercado diferentes tipos de cola (para mim a Arábica é a melhor) que nos premitem realizar esta técnica que para mim é das mais frutíferas, devido ao facto que conseguimos colocar os asticot na aréa por nós elegida com uma minima margem de erro. Estas colas normalmente são em pó, com o qual somente devemos humedecer os asticot com qualquer spray (os que se utilizam para as plantas são perfeitos) para em seguida polvorear o nosso isco removendo-os até verificar que formam uma bola consistente, estas bolas não devem ser maiores que uma bola de golfe, pois se realizamos um mau lançamento, não se perderá muito e não arruinaremos o pesqueiro. Em sitios com corrente, tais como rios podemos dar ás bolas a forma de uma bolacha, que fará com que se pegue ao fundo oferecendo menos resistência á corrente e assim evitaremos que seja arrastada para longe do pesqueiro.






LANÇÁ-LOS NO ENGODO
Esta é provávelmente a forma mais tipica de utilizar os asticot, somente devemos assegurar-nos de que só juntemos os asticot ao engodo no momento do seu lançamento, pois são animais extremadamente enérgicos e se realizamos a confecção de uma bola de engodo com os asticot e não a lançamos imediatamente o mais provável é que quando o fizermos já não contenha asticot, pois são excelentes em fabricar buracos por onde escapar. Este tipo de engodagem é uma verdadeira "bomba" pois ao chocar contra o leito a bola normalmente parte-se libertando os asticot que sobem pouco a pouco à superficie devido ao ar que se encontra nos seus corpos, provocando um autêntico frenesi nos peixes que se encontrem presentes.






COMO CONSERVAR
O processo de envelhecimento dos asticot é imparável, porém utilizando certos cuidados podemos ralentizar esse facto. A melhor medida para evitar isto é evitar a humidade e o calor que nos seus corpos funciona como uma estufa, acelerando a sua metamorfose para passar a cáster. O meu conselho é tão simples como eficiente devemos possuir um recipiente amplio e hermético donde colocaremos serradura (suficiente para cobrir todos os asticot), e colocá-los na geleira junto à parte menos fria (geralmente donde estão as verduras). Isto fará com que o seu metabolismo descenda o que por conseguinte atrasará o seu envelhecimento. Nestas condições uma "dose" de asticot pode durar em prefeitas condições mais de um mês.


Espero que apesar de curtinho este artigo seja o suficiente para os que ainda não conhecem ou dominam a técnica de pesca com asticot e assim poder abrir novos horizontes a este mundo fantástico da pesca.

4 comentários:

  1. Para que espécies se utiliza o asticot no mar??

    ResponderEliminar
  2. Amigo anónimo, (o mais lógico seria identificar-se para saber com quem falo, no entanto aqui vai...) o asticot, pode utilizar-se no mar com espécies como a lisa, o sargo, a palmeta, prévio engodo do local de pesca visto que não é um alimento ao qual os peixes do mar estão habituados. Pessoalmente aconselho que experimentes com as liças (tainhas) para começar.

    ResponderEliminar
  3. Saudações! Gostei deste tópico pois tenho andado à procura de toda a informação disponível sobre como criar asticot entre outro tipo de vermes tais como a black soldier larvae (Hermetia illucens) que em português não sei o nome, será que dá para me indicar como se procede passo a passo para criar asticot e qual a espécie deste? Ou se souber de algum espaço na internet que partilhe informação sobre este tipo de assuntos agradeço!

    ResponderEliminar
  4. Olá Tiago, essa mosca é normalmente chamada soldado negro, (Hermetia Illuciens) é só procurar na web.

    ResponderEliminar

Agradeço todos os comentarios que sejam feitos sobre PEIXES DESPORTIVOS DO MUNDO, sempre que os mesmos tragam ideias positivas e constituam uma mais valia ao blog.

EDITOR

A minha foto

Los que me conocen, saben quien soy...

Arquivo do blogue